quinta-feira, 6 de maio de 2010

Os anúncios da Adecco...

Nas últimas horas os ditos anúncios têm sido apagados de vários sites de emprego (basta abrir o Google e procurar por "Adecco Papa" e verificar que a maioria dos anúncios desapareceu), mas ainda se pode ver o anúncio em alguns deles. Por exemplo, às 18 horas de hoje, neste site e neste site, ainda se pode ler o seguinte:

«A Adecco, Líder Mundial de Recursos Humanos, no seguimento da sua política de desenvolvimento e expansão, pretende recrutar Apoiantes (M/F) ao Papa Bento XVI na sua missão a Lisboa no dia 11 de Maio de 2010:

Local: Praça do Comércio.
Horário de trabalho: Manhã e/ou tarde

Requisitos:
- Muito boa apresentação;
- Gosto pelo contacto com o público;
- Dinamismo e responsabilidade;
- Resistência Física.

Entregamos:
- 1 T-shirt alusiva ao evento (ficará para os participantes)
- 1 Bandeira ou 1 Faixa alusiva ao evento (a devolver a agência)

Se reúne os requisitos, envie já o seu Curriculum Vitae para: merchandising@adecco.com com a REF:APB.»


Mas o mais provável é que estes anúncios sejam em breve apagados, assim que as empresas responsáveis pelos respectivos sites se dêem conta e apaguem os ditos.

O que está a acontecer?

1) Se o anúncio é a sério, porque é que está a ser retirado dos vários sites de emprego? Já preencheram todas as vagas?

2) Alguém acredita que os organizadores da Visita do Papa recorreriam à medida desonesta, imoral e desesperada de pagar "apoiantes"?

3) Alguém acredita que são precisos mais "apoiantes" para encher as ruas, avenidas e praças de Lisboa, Fátima e Porto, que vão ser poucas e apertadas para acolher todos os católicos que irão ver o Papa?

Não é difícil entender para que é que serve um anúncio destes.
Serve, entre outros propósitos, para isto e para isto.

E, é claro, serve para lançar ainda mais alto o papagaio da "imoralidade" da Igreja Católica. «Que raio de gente, estes católicos, hã? Andam por aí, a aproveitar-se do desemprego para comprar "apoiantes"? Que vergonha...»

Mas não terá sido "atrevido" da parte dos autores do anúncio a expressão "Muito boa apresentação"? Alguém acredita que a religião do Cristo crucificado, a religião do Bom Samaritano, iria pedir "boa apresentação"? O anúncio já era arriscado (pretender que a Igreja Católica compraria "apoiantes"), mas não terá sido arriscado demais meter a frase da "muito boa apresentação", deixando assim a cauda de fora?

O que dirá este gente quando vir o banho de multidão?
Que a Adecco está a facturar em grande com a vinda do Papa?

7 comentários:

Joao Baptista disse...

Não percebo, se é real esclarece o desespero de uma igreja atacada por todos os lado e que reage tarde aos seus problemas.
Se é falso, é de uma baixeza atroz...

Espectadores disse...

Caro João Baptista,

Isto só pode ser falso, ou então ser um lapso (estranho lapso) de quem redigiu o texto do artigo.

Não faz sentido isto vir de católicos, e isso percebe-se pelo texto do artigo, onde se pedem pessoas com "muito boa apresentação". A doutrina católica não dá grande importância à aparência exterior, mas sim ao que existe dentro de cada pessoa.

Cumprimentos,

Bernardo

PS: Entretanto, a Adecco já admitiu ter existido um lapso:

http://www.publico.pt/Sociedade/empresa-lamenta-lapso-na-redaccao-de-anuncio-para-apoiantes-ao-papa_1435891

Anónimo disse...

http://www.publico.pt/papaemportugal/Infografia/Details/1432437

Programa da Visita Papal

jorge disse...

Acho estranho ser um lapso, tendo em conta que os mesmos "pedidos" estavam afixados na ADECCO existente no Porto. E quando se aperceberam que eu estava fotografar os mesmos, retiram.nos. Um lapso a nivel nacional...no minimo estranho...Não acharão ?

jorge disse...

O mais provavel é efectivamente ter dado "barraca" e os responsáveis não estarem à espera de uma reacção destas. Contudo é de aprofundar um assunto desta seriedade... Num pais em estado de ruptura económica !!!

jorge disse...

E acrescento : trabalho remunerado a um valor de 17,50 € à hora.

Deixa-nos a pensar.....

O Sousa da Ponte disse...

Um esclarecimento:

Os anúncios não tinham nada a ver com a igreja católica.

Alegadamente uma empresa queria fazer uma coisa qualquer em propaganda e a ADDECO armou barraca, ou alguém fez de propósito, e apareceu o que apareceu.


Eu posso no próximo primeiro de Maio publicar um anúncio que apele a figurantes da CGTP e do partido comunista, com fardas de operários, para fazerem número na manifestação.

Se o PCP ou a CGTP não sobem na minha consideração também não pode ser um pecado a eles atribuído.

Agora o que me assusta é se o imbecil que publicou o anúncio não era só mal intencionado.

É que se o criaturo nem percebeu a barbaridade da coisa só nos resta pedir que as bem aventuranças dos pobres em espírito também se apliquem aos pobres de espírito.