sexta-feira, 7 de setembro de 2007

Citação de Stepinac - Pede-se ajuda

Entre 2005 e 2006, Palmira Silva, do Diário Ateísta (agora de estatuto promovido para o mais sério e mais lido De Rerum Natura), escreveu estes dois textos, que, do que pude apurar, contêm afirmações que importa esclarecer e que poderão ser falsas:

Propaganda ateísta?

A religião e o Holocausto: II

Neles, a prolífica investigadora ateísta atribuia a seguinte frase ao então Arcebispo de Zagreb, Alojzije Stepinac:

"God, who directs the destiny of nations and controls the hearts of Kings, has given us Ante Pavelic and moved the leader of a friendly and allied people, Adolf Hitler, to use his victorious troops to disperse our oppressors... Glory be to God, our gratitude to Adolf Hitler and loyalty to our Poglavnik [fuhrer], Ante Pavelic."


Logo a seguir, Palmira Silva supostamente ajuda-nos, "localizando" este trecho como pertencendo a uma presumida "Carta Pastoral de 1941 do Arcebispo de Zagreb Aloysius Stepinac". Infelizmente, depois de várias tentativas com o Google, usando palavras-chave que estão na citação da Palmira, como "Hitler", "Stepinac", "Poglavnik", "1941", "Pavelic", não consigo encontrar uma só fonte fidedigna que ateste a realidade histórica da dita citação!

Note-se que não assumo nenhum tipo de posição obscurantista! Eu QUERO mesmo ler o texto dessa carta pastoral, para ver o que é que o Arcebispo Stepinac lá escreveu. Por isso, que não se leia este meu texto como uma tentativa para esconder provas, mas sim precisamente o contrário. Alguém me ajuda, publicando o texto da dita carta pastoral, e indicando convenientemente a fonte?

Ora, tal citação em inglês, sem indicação de fonte, é a única presumida prova que Palmira apresenta nestes seus dois textos para apoiar a sua tese muito pessoal de que Stepinac era "um devoto de Hitler".

Nenhum historiador acostumado com o estudo da história moderna dos Balcãs ignora que Stepinac, e quase todo o clero católico, apoiou de forma entusiasta a formação do Estado Independente da Croácia em Abril de 1941, que seria liderado por Ante Pavelic. Só que tais historiadores também sabem que, escassos meses depois, tal apoio estava a deteriorar-se bastante, e também conhecem a enorme oposição de Stepinac ao regime Ustasi do ditador Pavelic. Mas essa parte, a Palmira decidiu não revelar aos seus leitores. Supressão de provas em contrário, típico da autora...

Não estou a negar a possibilidade de tal carta pastoral laudatória a Hitler ter alguma vez sido escrita pelo Arcebispo Stepinac. Ou, porventura, uma outra possibilidade: a carta existirá e terá sido mal traduzida para inglês, sendo a fonte usada pela Palmira uma fonte distorcida. Apenas considero tal carta pouco provável (foram raras as altas figuras da Igreja que alguma vez, em determinado contexto, louvaram Hitler oficialmente) e gostaria de encontrar alguma citação fidedigna.

Tudo o que me aparece no Google, usando as palavras de pesquisa atrás referida, remete para duas ou três obras de figuras anti-católicas sobejamente conhecidas, como o bom velho Avro Manhattan (prolífico autor anti-católico, obcecado com a ideia de que a Santa Sé queria impor ao Mundo uma Nova Ordem Mundial), ou o exótico Dave Hunt com o seu livro de "profecias", A Woman Rides the Beast: The Roman Catholic Church and the Last Days.

Será que nos pode ajudar, Palmira? De que obra historiográfica, de que monografia, de que arquivo histórico, de que resenha documental retirou essa citação? Pode indicar-nos uma fonte idónea?

É que não é para menos: pelo mesmo Google, consegui identificar pelo menos meia dúzia de blogues nacionais que levaram à letra o que a Palmira escreveu (asneira, isso nunca se faz) e trataram de propagar esta citação, referindo a fonte como sendo a Palmira (eles fizeram bem, indicaram a fonte, a Palmira é que não). Com o Google, já localizei esta situação em grupos de discussão no Brasil, que também terão lido os textos da Palmira!

Importa esclarecer isto de uma vez por todas! De onde vem esta citação?

1 comentário:

Jairo Entrecosto disse...

Bernardo, sem ironia, tiveste alguma resposta?

Cumprimentos