sexta-feira, 2 de abril de 2004

Argumentos filosóficos para a existência de Deus

Têm-me dirigido várias vezes o desafio para que prove a existência de Deus.
Isso deixa-me perplexo. Porque espero que ninguém pense que se possa fotografar Deus, medi-Lo, pesá-Lo, ou pô-Lo na máquina de raios X.

Posto isto, ou seja, ultrapassando o materialismo mais primário, acho pertinente escrever algumas linhas sobre a existência de Deus, e sobre alguns dos argumentos que a Humanidade apresentou para demonstrar essa existência.
É porque a questão não é nova, e já muita gente pensou e escreveu, alguns bem outros mal, sobre este assunto fulcral.

Há pelo menos dois tipos de argumentos:

A) os que provêm da razão humana
B) os que provêm da fé humana

Vou ficar-me pelos argumentos do tipo A, porque sendo filosóficos na sua natureza, são mais "imparciais" face ao confronto que opõe os teístas aos ateístas.
Podemos ir buscá-los à nossa conhecida Summa Theologica, de S. Tomás de Aquino.
É um texto que, apesar de ninguém o ler, nunca caduca.

Segundo S. Tomás, há cinco argumentos que provam a existência de Deus:

1. Movimento - a passagem de potência a acto, que ocorre no universo, implica a existência de um primeiro Motor imóvel (primum movens immobile), que é Deus; senão, seria preciso admitir uma série infinita de motores, o que é inconcebível;

2. Causa Eficiente - a ocorrência de causas eficientes no universo implica que exista uma Causa Primeira, não causada, que possua em si mesma a razão suficiente para a sua existência, e esta Causa Primeira é Deus;

3. Seres Contingentes - a existência de seres contingentes, ou seja, seres cuja não-existência é reconhecidamente possível, implica a existência de um ser cuja existência seja necessária, e que é Deus;

4. Perfeições Graduais - a constatação de uma gradação na perfeição dos seres apenas pode ser entendida em comparação com um padrão absoluto de perfeição, que é Deus;

5. Inteligência - a evidência de que há um desenho inteligente do universo implica a existência de um Desenhador supra-universal; que é Deus.

Há ainda outros argumentos complementares, mas estes cinco argumentos são mais que suficientes.
É pena que se fale pouco sobre eles, porque são argumentos fortes, claros, sólidos, e provêm da filosofia, pelo que são independentes da convicção religiosa de cada um.

Bernardo

1 comentário:

Orelix Atlas disse...

Se você tem dúvidas sobre a existência de Deus, tenho a "cura" para você.

Trata-se de uma obra com argumentos poderosos a favor da existência de um Criador Onipotente, exatamente para combater o ateísmo e todas as formas de ceticismo. ( Parte do capítulo 4 deste livro está disponível para download, no seguinte endereço; "ARGUMENTOS FILOSÓFICOS PELA EXISTÊNCIA DE DEUS": http://www.4shared.com/file/111178826/c0cd0e2c/Argumentos_filosficos_pela_existncia_de_Deus.html ).
→ Download do livro "Não tenho fé suficiente para ser ateu", de Norman Geisler & Frank Turek: http://www.4shared.com/file/114155372/6c10758b/No_tenho_f_suficiente_para_ser_ateu_-_Norman_Geisler_e_Frank_Turek.html


Pense:


1. Como TODA a realidade "natural" (matéria) teria uma Causa Natural, se toda Causa Natural já pertence à realidade "natural" (matéria)?

A única causa plausível seria uma Causa fora da matéria, transcendente a esta e à tudo que chamamos de físico e natural - Deus.

2. Como um Ser ou algo temporal (limitado ao tempo) poderia criar (ou dar início, fazer começar a existir) o tempo?

Tudo o que conhecemos e chamamos de físico e/ou material está limitado ao tempo.
Portanto, somente um ser Atemporal (fora do tempo) poderia trazer o tempo à existência.