sexta-feira, 23 de outubro de 2009

O mito de Hipátia

"Agora" and Hypatia - Hollywood Strikes Again

Excelente leitura, recomendada pelo Pedro Gaspar, a quem agradeço profundamente. Só à conta desta dica valiosa, já acrescentei mais um livro à minha lista na Amazon.

Cá vai o "trailer" do filme "Agora", mais uma peça de propaganda anticristã primária, baseada em ignorância histórica, que certamente vai ter assistência e vai dar conforto aos preconceitos ignorantes de muita gente:



Como explica o Tim O'Neill no artigo acima referido, não é fácil encontrar cientistas "mártires" mortos pelo cristianismo por causa de um suposto conflito entre religião cristã e ciência. Fizeram do mago e bruxo Giordano Bruno um cientista. Já foi obra. O caso de Hipátia é um bocado diferente, como explica O'Neill: ela era uma verdadeira cientista (para evitar anacronismos, era uma verdadeira filósofa). Só que não foi morta por causa dos seus conhecimentos científicos. A causa da morte de Hipátia foi política, como explica O'Neill de forma magistral.

PS: No "trailer" do filme, gostei muito das cruzinhas que aquela maltosa toda transportava na mão, enquanto tomavam tudo de assalto. Dá imenso jeito ter as mãos ocupadas enquanto se massacra e se toma alguma coisa de assalto. E metendo-lhes umas cruzes na mão e no peito, garante-se que o espectador deste filme não perde a mensagem central: aquela cambada de assassinos do saber e do conhecimento científico era toda cristã.

10 comentários:

Xiquinho disse...

Só faltou explicar porque o assassino de Hipátia foi canonizado pela igreja...bom, claro que isso são pormenores... :)

PS: um abraço e obrigado pela recomendação do filme, que deve ser bom :)

Espectadores disse...

Xiquinho,

«Só faltou explicar porque o assassino de Hipátia foi canonizado pela igreja...bom, claro que isso são pormenores... :)»

Hã?

xiquinhosilva disse...

Hã?

Ai, não sabia? Ora o Bernardo que aprecia tanto o rigor histórico, a deixar passar um pormenor destes:

St. Cyril of Alexandria: http://www.newadvent.org/cathen/04592b.htm

Espectadores disse...

Ó Xiquinho,

Desde quando é que o Cirilo de Alexandria foi o assassino de Hipátia?

Que falta de pachorra...

Ao que se sabe, Hipátia foi assassinada por um "gang" de arruaceiros liderado por um ogre que dava pelo nome de Pedro...

xiquinhosilva disse...

Ó Bernardo,

Se foi ou não, obviamente que eu não posso jurar porque não estava lá para ver. É evidente que o sr. Patriarca não ia sujar as mãos de sangue. Mas acredito que tenha sido o autor moral e não sou eu o único, como pode apreciar aqui:

Así, entre otros historiadores, Gonzalo Fernández (1985: 279-281) indica que "la práctica totalidad de las fuentes que existen acerca del linchamiento de Hipatia, atribuyen a Cirilo la inducción del asesinato" y valida esta opinión al afirmar que en lo sucesivo "Cirilo no se atrevió a realizar más actos violentos contra los filósofos paganos de Alejandría"; Marie Dzielska (1995: 97) apunta que, incluso si el crimen sucedió a sus espaldas, Cirilo debe ser considerado responsable en gran medida, "pues no hay ninguna duda de que él fue uno de los instigadores principales de la campaña de difamación contra Hipatia, fomentando el prejuicio y la animosidad contra la filósofa y suscitando miedo sobre las consecuencias de sus presuntos hechizos de magia negra sobre el prefecto, los fieles de la comunidad cristiana y, de hecho, la ciudad en su conjunto"; J.Mª. Blázquez (2004: 14) considera la muerte de Hipatia un éxito de Cirilo; el mismo autor, en un estudio posterior (2008: 469) considera muy probable que Cirilo, "hombre sin escrúpulos", fuera responsable del asesinato. Sin embargo, el teólogo católico Johannes Quasten afirma que "no parece que existan pruebas de que él tuviera parte en tan horrendo crimen" (Johannes Quasten, Patrología II, Cirilo de Alejandría).

(negrito meu:)

http://es.wikipedia.org/wiki/Hipatia#cite_note-4

é claro que vai sempre encontrar um “Pinchas Lapide” que vai negar tudo o que os outros afirmam, mas cada um acredita naquilo que quiser. Mas independente de acreditar ou não, já dá para ficar com uma ideia que espécie de pessoa era Cirilo de Alexandria, “santo” da ICAR.

Um abraço e boas leituras se pachorra lhe sobrar :)

Cid, o Campeador disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cid, o Campeador disse...

O Xiquinho precisa de ter mais cautela com as fontes que cita, particularmente a Wikipedia.
De qualquer maneira, posso assegurar-lhe que, entre as principais fontes históricas que relatam o assassínio de Hipátia de Alexandria (Sócrates Escolástico, Filostórgio, Damáscio e João de Nikiu), apenas Sócrates Escolástico merece crédito efectivo entre os historiadores mais sérios e isentos. E isto porque o relato de Sócrates, para além de ser o que está mais próximo dos eventos, é o único que parece não estar "contaminado" por motivações de índole ideológica, na medida em que todos os outros manifestam uma vontade clara de explorar o "escândalo" que constituiu o brutal homicídio de Hipátia: uns com o objectivo declarado de transformar a grande filósofa neoplatónica numa espécie de mártir do Helenismo pagão (Damáscio); outros, seguindo o extremo oposto, pretenderam por sua vez transformá-la numa execrável bruxa e feiticeira, inimiga do Cristianismo (João de Nikiu).
Em relação a Cirilo, penso que é bastante problemático considerá-lo como o principal responsável pelo assasínio da referida filósofa, pois se ler na íntegra o relato de Sócrates, incluído na sua História Eclesiástica (Livro VII, Cap. XV), conclui facilmente que foi um tal de Pedro, o Leitor que, à revelia da autoridade do bispo Cirilo, incitou uma multidão de fanáticos cristãos contra Hipátia durante a Quaresma do ano 415 d.C. Facto este que revela de forma peremptória que a ordem não pode ter partido de Cirilo, pois qualquer bispo católico que ordenasse um acto desta natureza durante o período da Quaresma arriscava-se a ser imediatamente excomungado! Escusado será dizer que, mesmo não sendo excomungado, não teria qualquer hipótese de vir a ser posteriormente canonizado.

Espectadores disse...

Caro Cid,

Muito, mas MUITO, obrigado pelos valiosos detalhes que acrescentou a este tema.

Abraço!

Cid, o Campeador disse...

Não tem que agradecer, caro Bernardo. É sempre um prazer desmistificar estes mitos perniciosos que certos "eruditos" continuam a divulgar por aí como factos históricos indiscutíveis.

Cumps.

P.S. Espero que já tenha instalado o MSN para podermos trocar mais impressões sobre este e outros temas relacionados com a história do Cristianismo.

Alysson Augusto disse...

Pessoal, eu fiz um vídeo sobre a filósofa em meu canal no Youtube, e chama-se "Hipátia de Alexandria, feminismo e liberdade de expressão". Quem quiser, só entrar aqui e dar uma conferida: http://youtu.be/sWPQJpfUL0s