sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Plano Inclinado - Não se pode dizer mal do avental!

O programa Plano Inclinado foi cancelado. A SIC Notícias procurou explicar, desde modo, o porquê:

“Estamos a ponderar uma nova estratégia para o programa, como já aconteceu noutras situações. Estamos a pensar o que queremos para o programa no futuro”, disse ao PÚBLICO António José Teixeira, director do canal. Para o responsável a suspensão do programa faz parte de "uma estratégia de renovação”. Teixeira não diz se o programa volta. “Mas não há nenhum programa novo para aquele lugar de grelha”, confirma.

Como se vê, a SIC Notícias não explicou nada. António José Teixeira diz que acabou com o Plano Inclinado como parte de "uma estratégia de renovação", ao mesmo tempo que diz que "não há nenhum programa novo para aquele lugar de grelha". Ou seja, "renovou" a grelha trocando o Plano inclinado pelo vazio. Mas há-de-se arranjar, num instante, qualquer coisinha boa para preencher o lugar do Crespo e do Medina!

À primeira vista, poder-se-ia pensar que o Governo teria decidido acabar com o programa, depois de se ver enxovalhado ao longo de quase todos os programas do Plano Inclinado, programas esses que desmascararam a podridão, a incompetência, a bandalheira da nossa classe política, sobretudo da pandilha que nos governa. Não seria a primeira vez que este Governo acabaria com um programa incómodo. Mas é estranho: porquê tanto tempo para o Governo acabar com o Plano Inclinado? Por masoquismo?

Curiosamente, e certamente por coincidência, por pura coincidência, o último programa que foi para o ar teve como convidado Henrique Neto, o engenheiro socialista que se tem atrevido a criticar a influência negativa de certa Maçonaria na classe política portuguesa:



E pronto. Acabou-se o único programa da televisão nacional que eu ainda via com gosto...
Era indispensável silenciar quem fala a verdade! O último programa ultrapassou o que certas pessoas eram capazes de tolerar, ao denunciar os escândalos dos financiamentos partidários. Mas a heresia da crítica das ligações da Maçonaria à política foi a sentença de morte do Plano Inclinado. Veja-se, em especial, a conversa após o instante 26'30, e o testemunho de Henrique Neto:

«E verifiquei, pouco a pouco, que havia como que... a Maçonaria era usada para proteger ou para potenciar as possibilidades de certas pessoas, de certos membros, quando eles tinham oportunidades de acesso a lugar qualquer: lugar na Economia, lugar na... bom, essa prática que eu verifiquei que era uma prática, a chamada "solidariedade" entre os maçónicos, que também já estava a ser utilizada por pessoas que nem sequer eram das irmandades...»

PS: Jorge Coelho foi o autor da célebre: "Quem se mete com o PS, leva!". Está na altura de actualizar, e precisar melhor, essa bela tirada: "Quem se mete com os aventais, leva!".

1 comentário:

Jairo Entrecosto disse...

Bernardo,

Os "Bateiras" conseguiram...

Lembras-te?

http://paiocomervilhas.blogspot.com/2010/09/bateiras-apontadas-liberdade-de.html

Agora já devem estar satisfeitos com a "pluralidade" de opinião...

Alguém acredita que o programa não tinha audiências?

Alguém acredita que a SIC Notícias não vive de audiências?

É uma vergonha.

Cumprimentos.