quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Os dezasseis salvadores crucificados

Num comentário anónimo recebido num "post" lá para trás, inserido por alguém que assina "Kikas", encontra-se esta frase, que aqui reproduzo porque revela um fenómeno de desinformação que está ainda activo na sociedade, e que importa desmontar:

«Sabia que Tanto Jesus, como Krisna, Bachus, Horus, Zeus, Buda e mais uma serie deles nasceram todos no dia 25 dezembro filhos de uma virgem?»


Isto é uma aldrabice, que não está sustentada em nenhum facto histórico ou documental. Uma das mais relevantes fontes desta treta encontra-se na obra pseudo-histórica "The World's Sixteen Crucified Saviors" (1875), da autoria do norte-americano Kersey Graves (1813-1883).

Esta aldrabice, que circula há décadas em vários formatos, assenta nas seguintes ideias-chave, que são transmitidas por várias pessoas, de forma acrítica, como se fossem verdade: que há dezenas ou mais de "salvadores", relevantes para as principais religiões mundiais, cujas vidas, alegadamente, teriam relatos idênticos: nascimento de uma virgem, realização de milagres, filiação divina, morte numa cruz, entre outras. Evidentemente, o facto de que os pontos em comum, que são apontados erradamente às vidas de Buda, Krishna, Mitra, Hórus, entre outros, são pontos da vida de Cristo mostra de forma clara a génese anti-cristã destas tretas.

Até o site ateu Infidels, diz o seguinte acerca das tretas de Graves:

«The World's Sixteen Crucified Saviors: Or Christianity Before Christ is unreliable» - ver Kersey Graves and The World's Sixteen Crucified Saviors (2003)

Graves não é o primeiro a disseminar estas tretas anti-cristãs e pseudo-históricas, pois elas não são inventadas de raiz no último quartel do século XIX. A imaginação de Graves era fértil, mas não ao ponto de ser ele o criador de tudo. Seria interessante fazer a história da montagem da obra de Graves. Mas, para o espectador atento destes fenómenos modernos, o que é relevante destacar é que, hoje em dia, estas tretas sobrevivem na Internet, em sites de porcaria, que se alimentam de lixo regurgitado por autores manhosos da vaga "new age" dos anos 60 e 70, que por sua vez foram beber a Graves, directa ou indirectamente, ou a outros autores anticristãos do estilo de Graves. Em bom rigor, a génese deste estilo "literário" e panfletário deverá estar localizada nos primórdios do "iluminismo" e do "deísmo" anti-cristão, por volta do início do século XVIII. Num "post" sobre o filme-propaganda "Hipátia", referi o escritor britânico John Toland (1670-1722), tão importante para a montagem do mito moderno em torno da filósofa neoplatónica Hipátia de Alexandria. É nos círculos intelectuais de ideias semelhantes às de Toland (evidentemente, não só na sociedade anglo-saxónica, mas também na francesa, na alemã, na portuguesa, na italiana, etc.) que podemos encontrar o primeiro fervilhar destas ideias, numa altura em que o entusiasmo panfletário levava à escrita e disseminação de obras, cujo objectivo era sobretudo político e não científico-histórico.

Quem estiver interessado pode encontrar no Google Books uma edição contemporânea (da Cosimo Classics) da obra de Graves aqui (se bem que a descrição de lombada desta edição seja tão má quanto a própria obra):

The World's Sixteen Crucified Saviors

Para terminar, transcrevo mais alguns comentários do site "Infidels" relativos à obra de Kersey Graves:

«Graves often does not distinguish his opinions and theories from what his sources and evidence actually state.
Graves often omits important sources and evidence.
Graves often mistreats in a biased or anachronistic way the sources he does use.
Graves occasionally relies on suspect sources.
Graves does little or no source analysis or formal textual criticism.
Graves' work is totally uninformed by modern social history (a field that did not begin to be formally pursued until after World War II, i.e., after Graves died).
Graves' conclusions and theories often far exceed what the evidence justifies, and he treats both speculations and sound theories as of equal value.
Graves often ignores important questions of chronology and the actual order of plausible historical influence, and completely disregards the methodological problems this creates.
Graves' work lacks all humility, which is unconscionable given the great uncertainties that surround the sketchy material he had to work with.
Graves' scholarship is obsolete, having been vastly improved upon by new methods, materials, discoveries, and textual criticism in the century since he worked. In fact, almost every historical work written before 1950 is regarded as outdated and untrustworthy by historians today.»


Apesar das fortes críticas que este site ateu faz a Graves, nem todos estes comentários são aceitáveis: é risível a afirmação gratuita de que qualquer trabalho histórico anterior a 1950 é visto como "datado" ou "não fiável" pelos historiadores de hoje.

16 comentários:

Anónimo disse...

Mitra e Horus nasceram efectivamente a 25 de Dezembro segundo a tradição pagã. De Horus sei pouco, apenas que era um deus egípcio, mas de Mitra sei que era uma divindade persa que os generais romanos trouxeram para Roma e adoraram, sim sobretudo os oficiais. O imperador romano Aureliano, instituiu em 274 dc., o culto ao deus sol, Mitra e mais tarde o imperador Juliano recuperou esta tradição. A celebração do nascimento de Mitra, em Roma, era festejada na madrugada do dia 24. O Imperador Teodósio foi quem já no séc. IV declarou ilegal o Mitraismo. So much for liberdade religiosa... e para ajudar à difusão do cristianismo os romanos passaram a utilizar a madrugada de 24 como o dia do nascimento de Jesus Cristo, daí coíncidir com o de Mitra. Os simbolos e datas valem o que valem.. o que interessa é a verdadeira dimensão do Cristianismo e a riqueza da Palavra de Jesus.

Duarte

Anónimo disse...

Duarte,

A palavra de Jsesus foi toda deturpada ao longo dos seculos.

Bernardo, acho curioso voce por uma serie de evidencias e documentos antigos em causa e nao pôr os seus.

Eu por exemplo, ponho a biblia em causa. Acho que grande parte da biblia sao balelas sem fundamento.
Grande parte dos documentos por si referenciados, sao balelas.

Acho-te demasiado fundamentalista sabes. Devias ser mais terra a terra.

Kikas

Espectadores disse...

«Acho-te demasiado fundamentalista sabes. Devias ser mais terra a terra.»

Ya. Tipo cenas fixes e tal.

Anónimo disse...

LOL
nao é cenas fixes.

Repara bem, tu criticas tudo á tua volta e reges-te por uma verdade ou teoria que é verdade para ti apenas.
Nao percebes e nao entendes cada ser humano como unico e com liberdades de escolha. Queres impor as tuas crenças e "cenas"
A nivel psiquiatrico o teu quadro está bem estudado
Eu quando entro num blog destes e leio os teus posts da-me alguma vontade de rir, porque a unica coisa que fazes é criticar os mais diversos assuntos, como se fosses o supra-sumo da verdade, ainda pra mais apoiado em documentos biblicos que eu e muita gente com cabeça tambem poe em causa.
Devias resolver as lacunas da tua vidinha..A primeira seria seres menos obtuso

Passa bem
Kikas

Kikas

Guru do Sexo disse...

"Apesar das fortes críticas que este site ateu faz a Graves, nem todos estes comentários são aceitáveis: é risível a afirmação gratuita de que qualquer trabalho histórico anterior a 1950 é visto como "datado" ou "não fiável" pelos historiadores de hoje."

Que dizer de um livro escrito à 2000 anos...

Simplesmente psicopata e acéfalo disfarçado de académico.

Espectadores disse...

"Kikas" e "Guru do Sexo",

Kria dizervos que kurto bués a voça cena. Tá certo, tá certo... Tão xeios de rasão.

Este blog já parece uma cena dos Morangos, pá!

«A primeira seria seres menos obtuso»

Ya, man, a eskrever assim já paresso um stor, ó carassas!

Guru: "Simplesmente psicopata e acéfalo disfarçado de académico."

Relacha man! Tás bués de stressado! Faz como aqui o "je" psicopata: pega na bazuca, veste-te de akademiko e vai dar tiros pá rua!!

João "o discipulo amado" Silveira disse...

Lol! Sabbbeeeeeeezzzzz

Cid, o Campeador disse...

Os néscios quando não têm argumentos decidem insultar. Nada de novo debaixo do sol, caro Bernardo.
Aposto que esta rapaziada toda deve ter visto aquela espécie de "documentário" que circula pela net, o intragável Zeitgeist. Se fizessem uma pesquisa mais cuidada, rapidamente descobririam que as asserções do tal "documentário" não passam de balelas sem qualquer fundamento histórico; teorias da conspiração para papalvos e alienados. Parece ser esse o "Espírito do Tempo" neste início do séc. XXI: teorias da conspiração sempre em alta para animar a malta! Enfim, como dizia Cícero, e com cada vez maior razão: "O tempora! O mores!"

Olha, quando tiveres disponibilidade passa aqui: Momento de Criação. Estou a ter um debate deveras interessante com este jovem "xamanista", que, apesar de todas as provas em contrário que já lhe apresentei, continua a insistir que São Francisco de Assis é o verdadeiro autor da tal frase alusiva ao pó das estrelas.

Anónimo disse...

Nescio? pobre de ti meu caro..
Aqui ninguem insultou.
Ve se percebes uma coisa oh Cidreira, O teu amigo Bernardo é que insulta a humanidade, a começar por criticar a liberdade de escolha de cada ser humano.
O Bernardo ferrenho e fundamentalista é que abre um blog para criticar tudo e todos quando ele proprio, pobre coitado, tambem nao percebe que a palavra de Jesus foi deturpada ao longo de seculos.
Tambem deves defender imenso o vaticano onde muitos daqueles gajos é so vicios de fumar e alcool. Quem sao eles para representarem o que representam.
Tas mal informado. Eu ja estive dos dois lados sabes... As unicas leis pelas quais me rejo é nao fazer mal ao proximo e amar o proximo e os meus, ajudar tudo e todos como posso. Agora vires com teorias do santo nao sei das quantas e teorias que se um homem quer levar na bolha, é sinonimo que a sociedade está perdida, porra tás mal. Nao pertences aqui. Nao percebes que cada ser tem a sua vontade. Nem percebes que o proprio Jesus dizia que acima de tudo a liberdade dos homens. Achas que Jesus no tempo dele podia dizer a alguem o que era pecado ou nao? Estavas lá para ver ou apenas acreditas no que outros fundamentalistas escreveram?
Vem com a treta dos morangos com açucar porque? faltam-te os argumentos?
Achas que a tua falta de conhecimento e falsa eloquencia fazem de ti mais conhecedor da verdade? nao te iludas...
Sim, sê menos obtuso.
Jesus como homem nao criticava, quem és tu para o fazer..
Apesar de dizeres muita coisa que faz parte de uma falsa crença tua, pareces-me um tipo inteligente contudo, devias pensar melhor o que aqui criticas, dedica-te ao hinduismo ou algo mais neutro. Sê neutro pa. Tanta obtusidade nem fundamento nenhum onde a ciencia ja questionou tanta coisa.

Momento da criaçao, a criaçao deu-se com a junçao de um protao e um electrao. Ou tambem acreditas em Adao e Eva? Poupa-me...... a serio..
Achas mesmo que os 3 miudos de Fatima viram alguma coisa?
Tens de pensar bem, eles eram analfabetos e foram pressionados a dizer o que disseram. Coitados, morreram e levaram uma mentira para a cova.
Cid, as conspiraçoes existem e a igreja fez parte de muitas, ou tambem negas isso? Va la, ja somos todos adultos...

Kikas

Espectadores disse...

Caro "Kikas",

Há uma razão óbvia para eu ter gozado com o estilo "morangos com açúcar" dos seus comentários: é que os seus comentários estão escritos em estilo "morangos com açúcar".

Não falo apenas dos erros ortográficos grosseiros, ou da má construção gramatical das frases.

A questão não é só a forma dos seus comentários, porque mesmo escrevendo mal, poderia ser que as ideias estivessem certas.

Mas não estão!
O tom conspiratório, as sugestões anti-cristãs, tudo dá a entender muito pouca leitura, muito pouco estudo, muito pouco conhecimento!

E isso é inadmissível: alguém que ainda não se preparou intelectualmente, alguém que ainda não fez o mínimo estudo sério, alguém que ainda não pensou a fundo sobre estas questões importantes, NÃO TEM O DIREITO de vir para aqui fazer insultos gratuitos.

Sou eu quem permite que comente aqui, Kikas. Por favor, respeite o conhecimento dos outros, e sobretudo, seja bem educado na forma como escreve.

É o último aviso.

Cumprimentos

Cid, o Campeador disse...

«Nescio? pobre de ti meu caro..
Aqui ninguem insultou.
Ve se percebes uma coisa oh Cidreira, O teu amigo Bernardo é que insulta a humanidade, a começar por criticar a liberdade de escolha de cada ser humano.»


Vamos lá a ver se nos entendemos (em bom português, de preferência): o camarada Kikas chega a este blog e começa logo por acusar o autor Bernardo Motta de ser "obtuso". Depois ainda tem a desfaçatez de afirmar que não insultou ninguém e que o Bernardo é que "insulta a humanidade por criticar a liberdade de escolha de cada ser humano" (sic). Já viu o Bernardo chamar nomes a alguém ou "impor a sua verdade"? Se sim, diga-me onde, por favor.
Ou será que o direito legítimo e plenamente democrático que o Bernardo tem de criticar os valores que ele considera contrários à sua mundividência cristã constitui, para si, alguma forma de vitupério ou de imposição ditatorial de qualquer convicção ideológica ou religiosa? Se pensa assim, estamos francamente mal, homem! Mas se por alguma razão se sente ofendido com aquilo que o Bernardo escreve, só posso recomendar que não perca mais tempo a ler este blog. It's as simple as that.

Anónimo disse...

Vitupério: abuso, afronta, agravo, ataque, desfeita, doesto, injúria, insulto, invectiva, ofensa, provocação, ultraje e vileza.

Néscio: burro, estulto, estúpido, idiota, ignorante, imbecil, inepto, lerdaço, palerma, parvo, pateta e tolo

O Cid não poupa em vocábulos, arre...

Xico disse...

Bernardo,
Perdeu-se aqui algum debate esclarecedor com coisas de somenos.
Não faço a mínima ideia se Graves era obsolteto ou ignorante ou simplesmente de má fé.
Mas ficou por provar se afinal, tinha ou não razão quando compar as histórias mais ou menos míticas, sobre a biografia dos visados. Eu gostaria, sinceramente, de ser esclarecido se há ou não semelhanças entre o nascimento de Cristo e o de outros profetas ou deuses mitológicos. Julgo que é ponto assente que o nascimento de Cristo a 25 de Dezembro é tão só para o fazer coincidir com o solstício e assim fazê-lo Apolo, vencedor das trevas. Ou não é assim? E note que não me move qualquer crítica a esse sincretismo. Não se sabendo a data correcta, acho bem que se tenha escolhido esta simbologia. E há ou não outros líderes religiosos tidos como nascidos de uma virgem?
Bem haja, pelos esclarecimentos sempre úteis. Nem sempre concordo consigo, mas é sempre para mim gratificante visitá-lo nesta sua sala.

João "o discipulo amado" Silveira disse...

Num artigo recente escrito pelo padre Nuno Serras Pereira:

"Já no século I a Igreja celebrava a Anunciação do Anjo a Zacarias, pai de S. João Baptista, a 23 de Setembro, e o nascimento deste a 24 de Junho. A descoberta dos manuscritos do Mar Morto e as investigações subsequentes nas grutas circundantes que levaram ao achamento de rolos manuscritos em muito bom estado veio confirmar, com o livro dos jubileus, esta antiga tradição da Igreja. De facto, por este manuscrito ficamos a saber que a semana em que entravam de serviço, no Templo, os Sacerdotes da classe de Abias, à qual pertencia Zacarias, tinha o seu início a 23 de Setembro e terminava a 30 do mesmo mês. Acrescentando 9 meses temos o 24 de Junho. Ora, pelos Evangelhos, nós sabemos, que logo após a Anunciação do Anjo à sempre Virgem Maria, portanto da Encarnação do Verbo no seu seio, ela se dirigiu “à pressa” para auxiliar sua prima Santa Isabel, grávida de seis meses (“ … já está no sexto mês aquela que é tida por estéril” – Lc 1, 37), que vivia a três dias de jornada. Seis meses depois da última semana de Setembro é a última semana de Março. A Igreja celebra a Encarnação de Jesus, Deus filho, acontecida aquando da Anunciação do Anjo, por virtude do Espírito Santo, a 25 de Março. Ora 25 de Dezembro é 9 meses depois de 25 de Março."

Espectadores disse...

Xico,

Olá!

«Não faço a mínima ideia se Graves era obsolteto ou ignorante ou simplesmente de má fé.»

Complicado de responder... Ele foi educado numa família "quaker" e o seu pensamento religioso era quietista. Ele basicamente advogava que qualquer estrutura religiosa organizada era um obstáculo à união com Deus.

Nem os ateus levam Graves a sério. À parte de alguns malucos contemporâneos que ainda o usam (Acharya S, por exemplo), Graves pertence ao museu das curiosidades anticristãs.

«Mas ficou por provar se afinal, tinha ou não razão quando compar as histórias mais ou menos míticas, sobre a biografia dos visados. Eu gostaria, sinceramente, de ser esclarecido se há ou não semelhanças entre o nascimento de Cristo e o de outros profetas ou deuses mitológicos.»

Xico: não tenho estudos suficientes para lhe dar uma resposta cabal. Não me espantaria se existissem semelhanças. Uma semelhança típica é a do surgimento de um sinal para avisar a humanidade de que nasceu alguém grande.

«Julgo que é ponto assente que o nascimento de Cristo a 25 de Dezembro é tão só para o fazer coincidir com o solstício e assim fazê-lo Apolo, vencedor das trevas. Ou não é assim?»

O valioso comentário do João Silveira explica tudo. É ambas as coisas: não só há boas razões para supormos a data de 25 de Dezembro como aproximada, como além disso, é o dia do Solstício de Inverno, do aumento progressivo dos dias. Cristo é a Luz do Mundo.

«E note que não me move qualquer crítica a esse sincretismo.»

Muitas vezes o que sucede é uma cristianização de espiritualidade pré-cristã. Isso não é sincretismo. Por exemplo, quando se construíram templos cristãos sobre templos pagãos. Quis-se aproveitar a devoção e a sacralidade votada pelo Homem a um determinado espaço para o dedicar ao Deus verdadeiro.

«E há ou não outros líderes religiosos tidos como nascidos de uma virgem?»

É possível. Certo, certo é encontrá-los no Hinduísmo. Se não me engano, todos os avatares de Vishnu têm essa lenda de nascimento virginal, o que faz sentido uma vez que um avatar é uma incarnação de um deus hindú.

Se, de acordo com o hinduísmo, o avatar incarna porque quer, então pode fazê-lo sem ter um pai humano. A mãe, essa é indispensável! ;)

À parte do hinduísmo, já ouvi falar noutros nomes (Zoroastro, Mitra), mas nunca vi fontes seguras de que as suas lendas referissem nascimentos virginais.

«Bem haja, pelos esclarecimentos sempre úteis. Nem sempre concordo consigo, mas é sempre para mim gratificante visitá-lo nesta sua sala.»

Obrigado! Volte sempre!

Xico disse...

Grato a ambos pelos esclarecimentos preciosos.
Bem hajam